Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós.
Jo 20,21

Série Sacramentos – O Batismo I

Refletiremos um pouco sobre os sacramentos da igreja, através do Catecismo da Igreja Católica que nos ensina e nos mostra como o homem uniu-se à Deus. Segundo o Catecismo, os sacramentos estão categorizados em: 1) Sacramentos da iniciação cristã (batismo, confirmação – crisma e Eucaristia); 2) Sacramentos de cura (penitência – confissão, unção dos enfermos); 3) Sacramentos a serviço da comunhão e da missão (ordem e matrimônio).

Começaremos nosso estudo pelo Batismo, ele é o caminho do reino da morte para a vida, a porta da Igreja e o começo de uma comunhão duradoura com Deus. Nesse sacramento o homem une-se a Cristo, pois ele é uma aliança com Deus, e a condição prévia para receber os outros.

A denominação “Batismo” é baseado em seu próprio ritual ao qual é realizado: Batizar (“baptízein” – em grego) significa “mergulhar”, “imergir”, o “mergulho” na água simboliza o sepultamento do catecúmeno na morte de Cristo, da qual com Ele ressuscita como “nova criatura”. (2Cor 5,17; Gl 6,15).

Este sacramento também é chamado “o banho da regeneração e da renovação no Espírito Santo” (Tt 3,5), significa que realiza este nascimento a partir da água e do Espírito, e sem o qual “ninguém pode entrar no Reino de Deus”. (Jo 3,5)

No Antigo Testamento encontram-se várias prefigurações do batismo: a água, fonte de vida e de morte; a arca de Noé, que salva por meio da água; a passagem do Mar Vermelho, que liberta Israel da escravidão do Egito; a travessia do Jordão, que introduz Israel na Terra Prometida, imagem da vida eterna. O próprio Jesus Cristo se fez batizar por João Batista, no Jordão: na cruz, do seu lado trespassado, derramou Sangue e Água, sinais do batismo e da Eucaristia, e depois da Ressurreição confia aos apóstolos esta missão: «Ide e ensinai todos os povos, batizando-os no nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo» (Mt 28, 19-20). A Igreja, desde o dia de Pentecostes, administra o batismo a quem crê em Jesus Cristo. O batismo aparece sempre ligado à fé: “Crê no Senhor e serás salvo, tu e tua casa”, declara São Paulo a seu carcereiro de Filipos (At 16, 31-33).

Pelo Espírito Santo, o Batismo é um banho que purifica, santifica e justifica. O Batismo é, pois, um banho de água no qual “a semente incorruptível” da Palavra de Deus produz seu efeito vivificante.

Em continuidade a este estudo, iremos refletir na próxima edição sobre o ritual do Batismo, como acontece e como é celebrado o sacramento do Batismo.
Paz e bem!